Jogos
Por Álvaro Saluan, Pizza Fria

Madden NFL 22 | Review

Mais uma temporada da National Football League, a NFL está de volta, e com ela a Electronic Arts lança Madden NFL.

Mais uma temporada da National Football League, a NFL está de volta, e com ela a Electronic Arts lança Madden NFL 22, disponível para PlayStation 4, PlayStation 5Xbox OneXbox Series X|S, PC, via Origin e Steam, e Google Stadia. Com “melhorias” na nova geração (o que não é o caso da versão para PC, utilizada para esta análise, que mantém a mesma engine do ano anterior), o título traz os já conhecidos modos de jogo e conta a atualização de todas as equipes e jogadores licenciados da liga, sendo o principal game do esporte, tendo como garotos-propaganda nada mais que Tom Brady e Patrick Mahomes, lendas que protagonizaram o último Superbowl.

Como a EA lança uma versão a cada ano, sempre surgem aquelas questões (muitas das quais nós já sabemos bem a resposta): Madden NFL 22 mudou muito desde a edição anterior? O que há de novo que justifique comprar o jogo, a não ser as equipes atualizadas e algumas pequenas novidades? Essas e várias outras questões serão analisadas aqui, confira!

A temporada é nova, mas o jogo…

Antes de começar, gostaria de ressaltar que, como fã do esporte e jogador da franquia por quatro anos consecutivos, a edição de Madden NFL 22 utilizada por mim nesta análise, a de PC, não teve mudanças significativas. E há uma “explicação” para isso: segundo a EA, jogos como FIFA 22 e Madden NFL 22 não foram atualizados para as novas engines por conta do “peso” que teria, forçando a alguns jogadores a adquirir hardwares melhores. Se é essa a questão, eu não sei, mas adianto que achei frustrante o game não ter tido nenhuma grande melhoria gráfica ou na jogabilidade. Após essa crítica, podemos seguir a outros pontos.

Explicado isso, Madden NFL 22 segue a pegada dos títulos anteriores, não tendo grandes mudanças em menus, gráficos e outros aspectos gerais. Isso não torna o jogo ruim, claro, mas ficamos com aquela sensação de gastar mais por um jogo idêntico ao do ano anterior. É claro, existem alguns floreios como novidades nos modos, um detalhe aqui e ali, mas no geral, a experiência acaba sendo similar a da versão anterior. É um novo ano para o jogo, com uma nova temporada, mas as coisas não se renovam. Pelo que pude ver em vídeos e observações de outros jogadores, nem as versões da nova geração tiveram grandes mudanças. Ou seja, nada de novo no front…

Madden NFL 22 não apresenta novidades expressivas. (Imagem: Divulgação)
Continua depois da publicidade

Um bom simulador, mas ainda com pequenos problemas

Basicamente, Madden NFL 22 é o único jogo de futebol americano realista no mercado, e em minha modesta opinião, isso traz um certo cenário de comodismo para a EA. Porém, não há como falar que o jogo entrega uma boa experiência ao que se propõe, ainda que repetindo muitas coisas dos anos anteriores. Porém, certos erros, falhas em animações e detalhes mais finos, acabam entregando um pouco de falta de cuidado e de aprimoramento com o novo jogo. Em alguns momentos, vemos jogadores “sincronizados” realizando o mesmo gesto, braços atravessando a bola ou os adversários e pernas fazendo movimentos insanos. É claro, é um jogo e não vai atingir a perfeição, mas esses detalhes poderiam ser corrigidos com o tempo.

Porém, tirando esses pontos, Madden NFL 22 é um simulador muito divertido e que traz muitas emoções aos fãs do esporte. Desde o modo The Yard, que é uma espécie de pelada, em que você joga com equipes virtualmente ou offline, controlando seu avatar e uma equipe, ao Franchise, que nada mais é que a “Master Liga” da NFL, esses modos trazem uma imersão e um conhecimento de jogadas de ataque e defesa muito interessantes. E quem conhece sabe que o futebol americano é um esporte cheio de pequenos detalhes…

Alguns glitches acontecem, mas não atrapalham o andamento do jogo. (Imagem: Reprodução)

Aliás, nesses pequenos detalhes que Madden NFL 22 me agradou. Por exemplo, jogadas revisadas pelo árbitro em momentos cruciais, são aspectos de simulação muito realistas e que tornam a experiência um pouco mais tangível e desafiadora. Mas é claro, certas movimentações jamais conseguem imitar a realidade, e acho que os jogadores devem ter essa dimensão ao jogar. Ou pelo menos deveriam ter. É claro, as coisas estão avançando, mas reproduzir a multiplicidade de ações realizadas por humanos em um jogo ainda é algo um pouco distante. Nem por isso o jogo deixa de ser fluído e apresentar certo grau de realismo e variações de jogadas.

Os modos de jogo e outros detalhes

Madden NFL 22 apresenta modos já conhecidos do público, com pequenas mudanças. O modo Franchise nos coloca no comando de uma franquia, tendo um controle detalhado dos jogadores e do staff, que contam com sistemas de progressão de habilidade, além de estratégias de jogo elaboradas semanalmente. Já o The Yard, a “pelada” de futebol americano, apresenta uma nova campanha e um sistema de progressão de avatar que compartilha progresso, recompensas e itens cosméticos no Face of the Franchise, modo que retorna com uma narrativa totalmente nova, sistema de classe e a opção de jogar como um linebacker pela primeira vez.

Há também o Superstar KO, modo multiplayer, além do consagrado Ultimate Team, presente em outros jogos da EA, que oferece uma nova temporada de conteúdo competitivo. Aqui, vale ressaltar uma coisa: jogar Madden NFL 22 online no Brasil é extremamente difícil. Ao jogar online, acabei encontrar rivais distantes e a experiência ficou comprometida por conta da latência da conexão. Isso é esperado, sobretudo em um esporte que não é tão consagrado como o futebol.

Simulação, Competição ou Arcade? Você escolhe. (Imagem: Divulgação)

Seguindo o padrão dos anos anteriores, Madden NFL 22 apresenta três estilos relativamente democráticos, além de quatro níveis de dificuldades, dividindo-se entre Arcade, Competitive e Simulation. Abaixo explico como cada uma se dispõe:

  • Arcade: Esse modo reduz drasticamente o realismo das partidas, que acabam sendo mais fluidas e simplificadas, com menos faltas e mais pancadaria. Assim, o modo traz mais descidas, e equaliza um pouco mais os ratings dos jogadores, tornando a jogabilidade mais justa.
  • Competitive: O modo competitivo é o adotado nas partidas do Ultimate Team. Ele é um meio termo entre a Simulação e o Arcade, e como o próprio jogo diz, requer dos jogadores um bom domínio dos controles.
  • Simulation: Este modo leva em consideração os ratings dos jogadores de cada equipe. Além disso, a jogabilidade conta com um maior realismo ao marcar faltas e outros acontecimentos em campo, as famosas flags, paninhos amarelos que são lançados pelos juízes para marcar uma irregularidade.

Acertando mais ou menos o estilo que você quer jogar Madden NFL 22, as coisas vão se tornando mais compreensíveis. Isso fica melhor com uma série de tutoriais de movimentos apresentado pelo jogo, acessíveis a qualquer momento no menu principal. Ao ter dimensão de como dar passes e fazer movimentos de defesa, as coisas vão fluindo. Mas é claro, requer muita paciência. Com o tempo, você largará as sugestões táticas dos técnicos e irá começar a rodar o playbook em busca de novidades, fazendo tudo do seu jeito.

Os gráficos de Madden NFL 22 ainda são os mesmos desde o ano passado. (Imagem: Divulgação)

Gráficos, efeitos sonoros e a imersão: pouco mudou

Os gráficos de Madden NFL 22, pra variar, não mudaram quase nada desde a versão anterior, mantendo um estilo básico, mas funcional, contando com alguns bugs engraçados na física dos cabelos ou com braços que atravessam a própria bola ou outros jogadores. Mas as feições de boa parte dos jogadores são reproduções de características reais, o que já é bem bacana. Mas ainda acho que os gráficos poderiam ser melhores, e nem mesmo na nova geração percebi grandes novidades. No entanto, vale lembrar novamente que a crítica aqui é focada na versão de PC. É decepcionante, mas é isso aí. Que nas próximas versões vejamos melhorias consideráveis.

Já as cenas ocorridas não só dentro do jogo, mas em diálogos que acontecem entre uma partida e outra com o quarterback e o técnico, comemorações variadas, discussões e sobretudo no modo Face of Franchise, que traz uma história, a imersão é bem interessante. Há todo um detalhamento no jogo, que nos coloca como se estivéssemos dentro de uma transmissão esportiva. A narração, em inglês, é bem profissional e traz diversos detalhes ocorridos em campo, curiosidades sobre jogadores e franquias, além da explicação de algumas regras básicas do esporte. Neste aspecto, Madden NFL 22 está muito bem.

O jogo basicamente é o mesmo do ano passado. (Imagem: Divulgação)

Vale a pena comprar Madden NFL 22?

Honestamente, como um fã, é sempre um prazer poder jogar os títulos da franquia. Mas pagar o preço cheio (R$ 249,00!!!) por um jogo basicamente igual ao anterior é complicado, ainda mais na atual conjuntura do nosso país. No caso de PC, a coisa ainda fica pior, pois o jogo segue o mesmo, tendo apenas alguns badulaques e as equipes atualizadas. Em suma, Madden NFL 22 é um jogo muito bacana e imersivo, trazendo toda a sensação da NFL para perto do jogar mas, para variar, parece que a EA segue pensando dentro de sua zona de conforto, entregando mais do mesmo por não ter nenhuma competição.

Em alguma promoção talvez valha a pena pegar o título por um preço atrativo. Caso contrário, me parece mais viável ficar no jogo anterior mesmo e esperar uma mudança significativa na versão de PC e até mesmo na nova geração. E digo significativa mesmo, pois o jogo precisa evoluir ainda mais, pois certos erros se repetem. Outro ponto que a EA poderia começar a trabalhar é a tradução da franquia para o português, pois essa ausência acaba por afastar uma boa parte do público, dos fãs apaixonados a jogadores curiosos.

Por fim, o descontentamento com a franquia já é costumeiramente observado nas redes, com hashtags como a #FixMaddenFranchise, onde os fãs do mundo todo pedem que diversos aspectos do jogo sejam revistos. Em alguns casos, vi jogadores ressuscitarem títulos de futebol americano bem mais antigos, alegando melhor jogabilidade e outros pontos mais relevantes. Neste caso, não posso opinar sobre, mas sinceramente acho que já passou da hora da Electronic Arts começar a ouvir seus fãs, seja em Madden NFL 22, FIFA 22, ou em qualquer outro jogo…

*Review elaborada em um PC equipado com GeForce RTX, com código fornecido pela Electronic Arts.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Álvaro Saluan, Pizza Fria

Atualizado em 11 Set 2021.